04/03/2022 às 19h20min - Atualizada em 04/03/2022 às 19h20min

Bolsa de Valores: 10 maiores empresas tech que vendem ações

%BANNER_FULL%

As empresas de tecnologia estão entre as mais valiosas do mundo, com valores de mercado que facilmente ultrapassam a marca de US$ 1 trilhão (ou mais de R$ 5 trilhões), o que supera facilmente todo o orçamento anual do governo brasileiro. De uma forma geral, o setor teve um desempenho surpreendente durante a pandemia.

Apesar de suas ações serem negociadas apenas nas bolsas de valores estrangeiras, especialmente nos Estados Unidos, os brasileiros podem investir nas big techs por meio dos Brazilian Depositary Receipts (BDRs) disponíveis na bolsa de valores nacional (B3).

Confira quais são as 10 maiores empresas do setor de acordo com seu valor de mercado.

1. Apple (AAPL34)

(Fonte: Pexels/Pixabay/Reprodução)

(Fonte: Pexels/Pixabay/Reprodução)

A companhia conseguiu superar a crise das cadeias de abastecimentos, em especial de semicondutores, para atender uma demanda extra por iPhones, iPads e Macs. A valorização em meio à crise sanitária fez o seu valor de mercado saltar de US$ 1,287 trilhões em 2019 para US$ 2,9 trilhões no final de 2021. Suas BDRs (AAPL34) são negociadas a um preço médio de R$ 80.

2. Microsoft (MSFT34)

(Fonte: Unsplash/Mohammad Rezaie/Reprodução)

(Fonte: Unsplash/Mohammad Rezaie/Reprodução)

A Microsoft adotou uma estratégia agressiva de expansão, realizando 16 aquisições ao longo de 2021, que contribuiu para a valorização de suas ações. A maior delas foi a Activision Blizzard, comprada por US$ 68,7 bilhões. A companhia fundada por Bill Gates fechou o ano passado com um valor de mercado de US$ 2,5 trilhões e as BRDs (MSFT34) giram em torno de R$ 60.

3. Alphabet (GOGL34)

(Fonte: Pexels/PhotoMIX Company/Reprodução)

(Fonte: Pexels/PhotoMIX Company/Reprodução)

A holding Alphabet, que controla a Google, teve um lucro acima do esperado em seu último balanço divulgado, apesar dos resultados abaixo do esperado do YouTube, que fizeram suas BDRs (GOGL34) ficarem abaixo da média de R$ 100. Com um valor de mercado de US$ 1,9 trilhão, a companhia tem focado a sua atenção em produtos baseados em inteligência artificial para pessoas e empresas.

4. Amazon (AMZO34)

(Fonte: Unsplash/Simon Bak/Reprodução)

(Fonte: Unsplash/Simon Bak/Reprodução)

A Amazon Web Services (AWB), divisão de nuvem da companhia de Jeff Bezos, teve um crescimento forte, puxando um lucro recorde de US$ 7,2 bilhões em 2021, o que representa praticamente o dobro do ano anterior. A empresa tem um valor de mercado de US$ 1,7 trilhão e BDR (AMZO34) negociada a uma média de R$ 110.

5. Tesla (TSLA34)

(Fonte: Unsplash/Tesla Fans Schweiz/Reprodução)

(Fonte: Unsplash/Tesla Fans Schweiz/Reprodução)

A Tesla chegou a alcançar um valor de mercado de US$ 1 trilhão após a locadora Hertz encomendar 100 mil automóveis em 2021. Entretanto, a cotação das ações recuou e a montadora fechou o ano com uma capitalização de US$ 830 bilhões. As BDRs (TSLA34) chegaram a um preço de R$ 212, mas foram negociadas nos últimos 12 meses mais próximas do patamar de R$ 120.

6. Meta (FBOK34)

(Fonte: Unsplash/Dima Solomin/Reprodução)

(Fonte: Unsplash/Dima Solomin/Reprodução)

A Meta, dona do Facebook, Instagram e Whatsapp, chegou a alcançar uma capitalização de US$ 935 bilhões em 2021. Contudo, as ações da empresa de Mark Zuckerberg despencaram no início de fevereiro após a divulgação de uma previsão da diminuição no número de usuários ativos e seu valor de mercado reduziu para quase US$ 600 bilhões. A BDR (FBOK34) chegou a superar os R$ 70, mas hoje é negociada abaixo dos R$ 40.

7. NVIDIA (NVDC34)

(Fonte: Unsplash/Christian Wiediger/Reprodução)

(Fonte: Unsplash/Christian Wiediger/Reprodução)

A Nvidia, uma das principais fornecedoras globais de GPU, apresentou um crescimento exponencial nos últimos quatro anos, saindo de um valor de mercado de US$ 81,43 bilhões, em 2018, para US$ 735 bilhões, em 2021. As BDRs (NVDC34) tiveram um preço médio próximo a R$ 20 no último ano, mas chegaram a ser negociadas a quase R$ 40 no final de novembro, impulsionada pelo frisson do metaverso.

8. TSMC (TSMC34)

(Fonte: Flickr/Reprodução)

(Fonte: Flickr/Reprodução)

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC) é a primeira big tech do ranking que não tem origem nos EUA. A fabricante de chips, que tem um valor de mercado de US$ 576 bilhões, pretende inaugurar novas plantas no Japão para contribuir com a superação da crise de semicondutores na indústria automotiva. Sua BDR (TSMC34) tem um comportamento volátil na B3, com preço que gira em torno dos R$ 80.

9. Tencent

(Fonte: Flickr/Chris Yunker/Reprodução)

(Fonte: Flickr/Chris Yunker/Reprodução)

A chinesa Tencent fornece serviço de mensagens e comércio eletrônico, como o aplicativo WeChat. A companhia teve uma capitalização de quase US$ 700 bilhões em 2020, mas as restrições aplicadas pelas autoridades de Pequim fizeram o valor de mercado da empresa recuar para US$ 563 bilhões no final do ano passado. Não é possível investir na holding a partir da bolsa de valores brasileira e suas ações são listadas no mercado de Hong Kong.

10. Samsung

(Fonte: Pexels/Omar Markhieh/Reprodução)

(Fonte: Pexels/Omar Markhieh/Reprodução)

Com a recente desvalorização da plataforma chinesa de e-commerce Alibaba, a sul-coreana Samsung alcançou a décima posição entre as bigs techs mais valiosas do mundo. A fabricante de eletrônicos tem um valor de mercado que se manteve estável nos últimos dois anos em torno dos US$ 455 bilhões. Suas ações são negociadas na bolsa coreana de Busan e não há BDRs da companhia na B3.

Link
Moacir Barbieri

Moacir Barbieri

Cerimonialista e empresário no ramo de eventos.

Tags »
Leia Também »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://regionalnewsmt.com/.