09/06/2022 às 20h11min - Atualizada em 09/06/2022 às 20h11min

'Biotecnologia da Soja para a próxima década já está pronta', diz multinacional

A biotecnologia da soja também pode contribuir na sustentabilidade, permitindo uma produção maior em menor área.

Para o planejamento e lançamento de uma nova biotecnologia de soja no mercado brasileiro, estima-se um período de 13 anos. Devido ao longo processo, algumas empresas tendem a anunciar de forma antecipada o que o produtor deverá plantar no solo para o resultado das próximas safras.
Em entrevista ao canal Rural, o Diretor de Negócios de Soja e Algodão da Bayer, Fernando Prudente, falou sobre o processo de melhoramento genético.

“Hoje esse agricultor tem média de 60, sendo que temos casos de 70, 80, 100 sacas. O grande diferencial veio na operação deste agricultor. Hoje ele pode contar com variedades produtivas que reduzem a necessidade de operações, seja para controle de lagartas, de plantas daninhas, tornando a produção mais sustentável e, claro, com mais rentabilidade”, disse o diretor.

Conforme o diretor, a biotecnologia da soja também pode contribuir na sustentabilidade, permitindo uma produção maior em menor área, o que faz reduzir o uso de insumos.

Para exemplificar este processo, vale lembrar que em 1997 foi realizado o primeiro plantio autorizado da soja RR. Posteriormente, houve o lançamento da Intacta, com controle de lagarta e tolerância ao glifosato. 

Na safra 2020/21, mais de 35 milhões de hectares foram semeados com essa tecnologia em toda a América Latina. Já a Intacta 2Xtend, lançada nesta temporada 2021/22, traz três novas proteínas para aumentar a resistência da soja a lagartas, trazendo, também, tolerância ao Dicamba. (Regional News MT com Canal Rural)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://regionalnewsmt.com/.